NOTICIAS

UOL Noticias Últimas Notícias

  • Múcio toma posse no TCU e diz que tribunal vai liderar pelo exemplo
    by Da Agência Brasil on dezembro 11, 2018 at 4:45 pm

    José Múcio tomou posse na presença de presidentes dos Três Poderes da República Antonio Cruz/Agência Brasil Em defesa de uma gestão transparente, adaptada aos novos tempos e que sirva de exemplo, o ministro José Múcio Monteiro assumiu nesta terça-feira (11) a presidência do TCU (Tribunal de Contas da União). Como vice-presidente, tomou posse a ministra Ana Arraes, que acumulará a função de corregedora do TCU. “Projetamos uma ampliação das relações institucionais da Corte com os principais atores da República. A gestão se pautará pela proatividade, transparência no relacionamento com as instituições, com setores estratégicos e com sociedade organizada”, disse Múcio. Ele adiantou que o combate a corrupção será um dos pilares de sua gestão. “Temos que ser uma instituição que lidere pelo exemplo. Vamos dar exemplo, vamos arregaçar as mangas, vamos trabalhar juntos e fazer diferença”, afirmou o ministro, em tom de convocação. José Múcio disse que não quer que o TCU quer ser visto apenas como o órgão julgador que aponta o erro do gestor e sanciona a conduta irregular ou ilegal. "Temos observado também as boas práticas na gestão pública. Devemos enaltecer as condutas que merecem ser replicadas pelo país.” Ele destacou ainda que é preciso contribuir para minimizar o que chamou de “injustiças do pacto federativo” com vistas a uma distribuição mais equitativa das riquezas nacionais. “Afinal o tribunal que integramos não é um tribunal do Sul, ou um tribunal do Sudeste, ou tribunal de qualquer outra região, ou de parte do país. É hora, mais do que nunca, de reafirmarmos de ser um tribunal de todo o país.” Assistiram à cerimônia no TCU os presidentes dos Três Poderes da República: Michel Temer (Executivo), Eunício Oliveira (Legislativo), e Dias Toffoli (Judiciário) e por ministros de Estado, vários governadores em exercício e reeleitos, além de presidentes de tribunais superiores, parlamentares, políticos e dos futuros ministros do governo Bolsonaro, Paulo Guedes, da Economia, e Sergio Moro, da Justiça. Pelo regimento do TCU, o mandato do presidente é de um ano, com possibilidade de ser reeleito por igual período. […]

  • Votação do Escola sem Partido é adiada para 2019
    by Karla Dunder, do R7 on dezembro 11, 2018 at 4:42 pm

    Comissão analisa o Projeto Escola sem Partido Alex Ferreira/Câmara dos Deputados - 22.11.2018 A votação na Câmara da proposta conhecida como "Escola sem Partido" (PL 7180/14 e outros)  fica para 2019. Em razão da falta de quórum e da agenda apertada de fim de ano, o presidente da comissão especial, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), decidiu nesta terça-feira (11) que não vai mais convocar reuniões do colegiado. Caberá à nova Câmara, que toma posse em 1º de fevereiro de 2019, analisar novamente o assunto. Após discussão, votação do Escola sem Partido é suspensa O projeto de lei que foi proposto pelo deputado Flavinho (PSC-SP) proíbe que professores manifestem seus posicionamentos com relação a corrente política, ideológica ou partidária e questões de gênero em sala de aula. Além disso, o professor não poderá incitar os estudantes a participar de manifestações e deverá indicar as principais teorias sobre questões políticas, socioculturais e econômicas. Câmara volta a discutir hoje projeto Escola sem Partido A proposta inclui ainda entre os princípios do ensino o respeito às convicções do aluno, de seus pais ou responsáveis, dando precedência aos valores de ordem familiar sobre a educação escolar nos aspectos relacionados à educação moral, sexual e religiosa. O projeto é polêmico. Os defensores argumentam que professores e autores de materiais didáticos vêm se utilizando das aulas e obras para tentar obter a adesão dos estudantes a determinadas correntes políticas e ideológicas. Já os críticos dizem que as leis atuais impedem qualquer tipo de abuso por parte dos professores e que o projeto vai gerar insegurança nas salas de aulas e perseguição aos docentes. […]

  • Mesmo após denúncias, centro de João de Deus mantém atendimentos
    by Da Agência Brasil on dezembro 11, 2018 at 4:03 pm

    Centro João de Deus vai continuar atendendo Marcelo Camargo/Agência Brasil - 11.12.2018 As denúncias de que teria abusado sexualmente de dezenas de mulheres que buscaram tratamento espiritual na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO), “entristeceram” o médium João de Deus, mas não a ponto de fazê-lo desistir de atender as milhares de pessoas que, semanalmente, o procuram na pequena cidade a cerca de 110 quilômetros de Brasília. Cinco dias após as primeiras denúncias de crimes sexuais praticados pelo médium, os funcionários do centro espírita preparam o local para o atendimento previsto para esta quarta-feira (12). Segundo assessores, João de Deus atenderá normalmente pelos próximos três dias. “Ele está triste, mas está bem. E, no momento certo, vai falar [sobre as denúncias]”, comentou Edna Gomes, assessora de imprensa da Casa Dom Inácio de Loyola. Segundo ela, o médium já chorou diante da repercussão das notícias, mas está convencido de que esclarecerá os fatos. Para a assessora, os depoimentos das mulheres parecem conter inúmeras “inconsistências” que precisam ser apuradas. Ao mostrar as instalações do centro espírita a jornalistas, que chegam à cidade para acompanhar os desdobramentos dos fatos, Edna garantiu que João de Deus não atende ninguém individualmente, em ambiente separado. “O seu João sempre foi um homem muito respeitador. Conhecendo-o, você percebe que há coisas impossíveis [nos relatos]. Ele mesmo diz que nunca foi santo, mas, neste sentido, não há nada [que o desabone]”, disse Edna, lembrando que o médium já foi inocentado de denúncias anteriores semelhantes. “A última vez que falei com ele foi ontem. Ele está chateado, claro, mas está bem. É muita coisa ao mesmo tempo”, afirmou Francisco Lobo, um dos secretários da casa. Dizendo ainda estar se inteirando dos fatos, Lobo classificou as denúncias como um “absurdo”. “Vamos ter que esperar peneirar para ver o que fica [das denúncias]”, acrescentou o secretário, que já foi vice-prefeito da pequena cidade de cerca de 12 mil habitantes e, hoje, atua com voluntário da estrutura montada ao redor do médium. João de Deus é acusado de abuso sexual Marcelo Camargo/Agência Brasil - 11.12.2018 A pequena Abadiânia Segundo Lobo, além das curas e aconselhamentos espirituais, a Casa Dom Inácio de Loyola se dedica também ao trabalho social. Mantém a chamada Casa da Sopa, onde, além de refeições aos mais pobres e necessitados, oferece atendimento odontológico e outros serviços à população carente, doando material escolar e alimentos. Além disso, a existência do centro espírita movimenta a economia local, com hotéis, bares, restaurantes e pousadas funcionando apenas para atender turistas estrangeiros e brasileiros de outras regiões do país. “A renda per capita do município praticamente depende do João. Há 83 pousadas em funcionamento, algumas com até 200 quartos. Enquanto a cidade tem pouco mais de 12 mil moradores, a população flutuante mensal ultrapassa 20 mil pessoas. São entre 3 mil e 5 mil atendimentos semanais”, afirmou Lobo, explicando parte da razão do “carinho” que parte da população local sente por João de Deus. De acordo com o secretário, a casa que funciona há 40 anos no mesmo local e tornou Abadiânia famosa internacionalmente funciona com 40 funcionários com vínculos empregatícios e 30 voluntários assíduos, mais aqueles que aparecem esporadicamente. “Eu sou mais um. O fluxo é muito grande e é preciso termos gente”. Gente que, segundo Lobo, professa todas as fés e vêm de todas as partes do mundo. “Eu mesmo continuo católico. Aqui não se professa religião. É um lugar ecumênico. Há budistas, evangélicos, enfim, de todas as religiões e nacionalidades”. De fato, nas imediações do centro, é grande a presença de estrangeiros. Na manhã de hoje, o salão de café do hotel mais próximo da Casa Dom Inácio de Loyola estava tomado por franceses. Nas ruas, é possível ouvir pessoas conversando em inglês, alemão e espanhol. Lobo garante que, cerca de 25% dos frequentadores são estrangeiros, o que daria uma média de 5 mil pessoas vindas do exterior. Justamente as que costumam permanecer mais tempo na cidade e movimentar a economia local. Cidade do interior teme sofrer colapso Marcelo Camargo/Agência Brasil - 11.12.2018 De acordo com a funcionária de uma pousada que pediu para não ser identificada, a maioria dos brasileiros costuma chegar na quarta-feira, cedo, e em grupo. Os atendimentos acontecem pela manhã e pela tarde. Enquanto a reportagem da Agência Brasil circulava pela cidade, um ônibus de Santa Maria (RS) chegou com cerca de 40 passageiros que vieram conhecer a casa de atendimento espiritual. Para Edna e Lobo, os promotores da força-tarefa criada pelo Ministério Público de Goiás podem ter se precipitado ao anunciar que a mera denúncia, em caso de crimes sexuais, pode ser o suficiente e que não descartam a hipótese de pedir o fechamento do centro espírita. “Eu só acho que a Casa não tem nada que ver com isso. A Casa é uma igreja. Você vai fechar uma igreja? Agora, se você quer tirar o padre, o pastor, tudo bem, [que se apure os fatos], mas a igreja é a igreja.” Outro lado O R7 entrou em contato com o advogado criminalista Alberto Toron, que representa João de Deus, mas ainda não obteve resposta. […]

  • Bolsonaro passará por exames médicos em SP na quinta-feira
    by Reuters on dezembro 11, 2018 at 3:57 pm

    Bolsonaro ainda fará cirurgia para retirar bolsa Osvaldo Lima/Photo Premium/Folhapress - 05.12.2018 O presidente eleito Jair Bolsonaro realizará exames médicos no hospital Albert Einstein, na cidade de São Paulo, na manhã de quinta-feira (13), disse à Reuters nesta terça-feira (11) uma fonte com conhecimento do assunto. No mês passado, Bolsonaro passou por uma bateria de exames na expectativa de que pudesse realizar a cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia que usa desde o atentado em setembro. Mas os exames mostraram "inflamação do peritônio e processo de inflamação entre as alças intestinais", fazendo com que a equipe médica decidisse adiar o procedimento. Leia mais: nova cirurgia de Bolsonaro costuma exigir três semanas de recuperação A princípio, a nova data para a cirurgia seria 20 de janeiro. Em setembro, Bolsonaro sofreu um ataque a faca durante evento da campanha eleitoral em Juiz de Fora (MG) e passou pela colostomia, carregando junto ao corpo desde então uma bolsa que liga trechos de seu intestino. No sábado passado, após ter se sentido mal na véspera, o que o colocou de repouso por recomendação médica, Bolsonaro disse que faria exames esta semana e, por ele, preferia ser operado já se houver condições para isso. "Se o doutor Macedo achar na quinta-feira que estou em condições, posso baixar logo", disse o presidente eleito a jornalista, referindo ao médico Antonio Macedo, da equipe que tem cuidado dele desde setembro. "Eu gostaria de não ficar uma semana baixado depois, em janeiro", acrescentou, ao citar ainda a possível ida ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, como um dos motivos para mudar a data da cirurgia. […]

  • Futura ministra diz que Bolsonaro decidirá destino da Funai
    by Da Agência Brasil on dezembro 11, 2018 at 3:47 pm

    Damares diz que assunto está sendo tratado com "calma" Rafael Carvalho/ Governo de Transição - 06.12.2018 O destino da Funai (Fundação Nacional do Índio) no futuro governo será decidido pela equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro.A informação foi confirmada nesta terça-feira (11), em Brasília, por Damares Alves, convidada para ser ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos a partir de 1º de janeiro. No CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), onde se reúne a equipe de transição, Damares afirmou que o assunto está sendo tratado “com calma” e atenção. “Desde o início foi um ponto complexo e delicado. A gente quer um novo momento para os povos indígenas no Brasil”, disse. Segundo ela, ainda não há nomes cotados para assumir a presidência da Funai e a escolha será feita por Bolsonaro e por ela. “O índio vai ser tratado como um todo. Vamos dar atenção especial para a educação indígena”, garantiu. Sobre a demarcação de terras, ela disse que há um trabalho e um estudo sendo desenvolvidos e evitou antecipar detalhes. Damares recebe novas lideranças indígenas ainda hoje, mas garantiu que serão conversas sobre os pontos em construção para o ministério. Família A respeito das medidas adotadas pelo futuro governo que contemplem o novo espectro da pasta — Famílias —, Damares explicou que as políticas estão sendo construídas e vão envolver ações de diversos ministérios. […]